SPFW.

Nesta quinta-feira, tivemos desfiles das marcas Paula Raia, Maria Bonita, Água de Coco, Priscilla Darolt e Cia Maritima:


 O desfile da marca Paula Raia aconteceu na casa da própria Paula, os convidados foram recebidos por jovens garçons em trajes brancos, com todos sentados o desfile começa com um hip hop a tocar e, para nossa surpresa, todos os “garçons” e metade da fila A, pularam para o meio da passarela, numa apresentação destreet dance que acordou quem ainda estivesse sonolento ou entediado. Foi um ótimo início para o retorno da Paula, que estava afastada desde o término de sua marca Raia de Goeye. Uma quebrada de energia para recomeçar sob uma vibração contagiante. Nessa nova fase, Paula se cercou de poucas pessoas de confiança e cuidou pessoalmente da produção executiva e do styling do desfile. Mais pessoal, impossível.
A coleção é inteiramente despretensioso, com uma elegância natural e relaxada, que tantas outras marcas tentam imitar com esforço. com recortes estratégicos e a silhueta relax; vestidos longos e soltos, as jaquetas amplas e levíssimas, de caimento easy going, com muitas pequenas delicadezas. 


 A Maria Bonita vem com uma coleção inspirada “no rio que corre de Portugal e deságua no Brasil”. A marca por mais uma vez apresenta um trabalho instigante e de beleza óbvia, e sim daquelas que percorre caminho mais difícil, mais pensado e muito sensível. Há um belo trabalho de pesquisa de materiais e de desenvolvimento. Tudo parte das tradições da artesania portuguesa, como a azulejaria, os bordados e a tapeçaria arraiolo, feita à mão, tudo ficou com jeito de Brasil, com o nosso jeito, e fala de conforto, de acolhimento, de frescor, de natureza, de tranquilidade. Entre os destaques, estão as delicadas alças de fio de ouro que sustentam vestidos e o trabalho dos recortes a laser que deram leveza e respiro às peças da coleção.


 A marca Água de Coco vem com uma coleção inspirada no “Para que a arte seja de todos e exista em tudo” investindo no estudo de imagens e cores para o desenvolvimento da estamparia que é destaque da coleção. Fotografias aéreas de praias clicadas pelo fotógrafo Cássio Vasconcelos, por exemplo, viraram estampa nos looks iniciais do desfile, criados com um tecido especial tipo “gelatina”, semi-transparente e com acabamento molhado. O desejo de experimentação chega também à construção dos biquínis e maiôs, como os que têm uma “sanfona” de tecido nas costas ou o aviamento dourado – dois casos, aliás, que impossibilitariam a pessoa de deitar de costas, mas que são bem-vindos na passarela por refletir a vontade da equipe de estilo de fazer algo novo.


 A marca Priscilla Darolt traz a inspiração em ilustrações da década de 1920 e no visual de Josephine Baker; técnicas artesanais de produção têxtil, uma coleção sensual, sofisticada e super rica em detalhes . Looks de silhueta tubinho alongada com comprimento na altura dos tornozelos e transparência descarada, que deixa o underwear à mostra mesmo.


 A Cia Marítima se inspira no clima dos balneários do Mediterrâneo, com um casting estrelado, apresentou uma coleção bem comercial que vai agradar em cheio as suas jovens consumidoras. As estampas de leopardo e cobra marcam presença ao lado de cores vibrantes, em maiôs engana-mamãe e biquínis de todos os tamanhos – muitos deles desfilados descombinando.

Até mais, xoxo from R.



Nenhum comentário

Postar um comentário

 

Próximo Look © 2014 LAYOUT POR MAYARA SOUSA